Como você pode evitar a falha humana no ambiente profissional

Evitar a falha humana no trabalho
Como evitar a falha humana

A falha humana costuma tirar o seu sono? Como esse tipo de comportamento impacta nas suas atividades e da organização onde trabalha?

Evitar a falha humana não é uma atividade fácil, porém é algo que lhe permitirá ampliar seus conhecimentos na gestão de seu time, no relacionamento com seus colegas e na importância que essas pessoas possuem dentro de uma organização.

E neste artigo abordaremos a definição de falha humana, quais as suas causas e de que forma podemos evitá-las sem instaurar um ambiente de caça às bruxas.

A falha humana e suas causas

A falha humana, há muito tempo, é um questionamento que não se finda. Temos o hábito, por exemplo, de confundir pessoas e nos perguntamos como fizemos isso.

Dificilmente haverá uma resposta padrão e universal para esta questão, pois nossa limitação de conhecimento é o principal, mas não único fator, de influência em erros cometidos.

A nossa definição enquanto seres humanos vai além daquilo que possuímos ou somos. O que ainda não conquistamos ou não somos, também é fator determinante nesta definição.

Segundo os dicionários, a falha é definida como:

“Defeito; ausência de perfeição; em que há erro: falha de desenvolvimento.”

Porém, ao considerarmos o universo social e corporativo, defini-se a falha humana como um rótulo de caráter genérico para o qual deve ser direcionado todo cuidado.

Isto porque uma falha humana pode ser ocasionada por diversos fatores, e que não estão, necessariamente, relacionados à um comportamento precipitado.

Algumas das falhas ocorrem por causas básicas e frequentes, porém não obrigatoriamente por descuido da pessoa que cometeu a falha. São elas: 

  • Falha na  atenção: causada por cansaço, descuido, ou imperícia;
  • Falha na previsão: causada por ausência de planejamento;
  • Falha na análise: causada pela falta de consideração das variáveis e consequências envolvidas;
  • Falha psicológica: causada devido às erros relacionados à arrogância, crenças, interpretações incorretas, medos, retaliação, stress e teimosia;
  • Falha funcional: causada por patologias interferindo nas faculdades biológicas;
  • Falha julgamento: causada por parâmetros excessivos em análises realizadas ou falta de conhecimento necessário para decisão;
  • Falha processual: causada por descompassos e lacunas existentes em diretrizes operacionais;
  • Falha competencial: causa por ausência de conhecimento, experiência ou baixa capacidade intelectual.

Os tipos de falhas humanas

As falhas humanas possuem algumas características distintas e que permitem dividi-las em dois grupos:

Falhas humanas não intencionais

As falhas não intencionais são tratadas como falhas inadvertidas, deslizes, pequenos lapsos.

Falhas na execução de alguma ação necessária, erros baseados em habilidades. São erros que ocorrem em tarefas contínuas e repetitivas, onde os desvios apresentam maior dificuldade de detecção.

As falhas não intencionais também podem ser analisadas como erros técnicos, onde sua origem ocorre em decisões equivocadas, ou omissões.

Erros de discernimento, principalmente nos casos onde os procedimentos não consideram todos os aspectos da situação, orientações dúbias e obscuras também se enquadram nos erros técnicos.

A ausência de conhecimento, como exemplo a dificuldade na absorção do conteúdo descrito e procedimento a serem seguidos também se enquadram em falhas não intencionais.

Falhas intencionais

As falhas intencionais são os erros cometidos de maneira deliberada, as famosas violações. Trata-se de falhas cometidas com conhecimento de causa, com o claro objetivo de causar danos.

As infrações são mais um exemplo claro deste tipo de falha. Ações realizadas em descumprimento dos procedimentos definidos e publicados, seja por comodidade, por preguiça ou mesmo por urgência.

Como evitar a falha humana

Evitar a falha humana é um desejo comum entre a maioria dos gestores, porém o cenário encontrado durante boa parte do tempo se torna o principal impeditivo para o alcance deste objetivo.

Ainda assim os gestores, e outros profissionais e pessoas não devem desistir de criar meios para evitar a falha humana.

Também é preciso encarar que o desejo de se evitar a falha humana não é, obrigatoriamente, um processo de caça às bruxas, e sim uma forma de melhorar processos e metodologias.

Com esse pensamento em mente, apresentamos algumas maneiras para que você consiga evitar a falha humana e tornar seus processos mais ágeis:

Automatização

Engana aquele que imagina a automatização de processos apenas como substituta do trabalho humano. A automatização deve ser tratada como aliada.

A automatização é um processo que permitirá minimizar a quantidade de falhas, uma vez que para sua criação será realizada uma análise completa e coleta de dados.

E através desses dados você cria um processo mais assertivo e menos suscetível à erros, uma vez que, mesmo com a repetição de atividades, os possíveis erros já foram previstos.

Capacitação profissional

A capacitação profissional, sem dúvidas é um mecanismo de extrema eficiência no objetivo de evitar a falha humana.

Quanto maior o conhecimento e capacidade de uma pessoa, menores as chances de cometer erros, exatamente pelo nível de conhecimento sobre suas atividades.

A capacitação também será a grande responsável pelo aumento no nível de produtividade dos profissionais envolvidos em todo o processo.

Monitoramento

O monitoramento é fator fundamental no desejo de evitar a falha humana, pois permite a análise dos erros cometidos e a construção de métodos eficientes para corrigi-los.

As ações tomadas para correção dos erros tendem a surtir efeito no curto prazo, porém é necessário tomar medidas que estabeleçam resultados no longo prazo.

E o monitoramento surge exatamente com este objetivo, pois permite a análise de todo um ciclo, em um período específico, permitindo traçar um plano de ação que contemple todo o processo.

Como você pode acompanhar nesta leitura, a falha humana é uma ação que não está necessariamente ligada ao comportamento humano, porém sofre grande influência.

E diante deste fato se torna cada vez mais importante a adoção de medidas que permitam um maior controle sobre processos e metodologias, que também são responsáveis pelas falhas.

Compartilhe este conteúdo com seu time e seus colegas e ratifique a importância das maneiras de se evitar a falha humana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *