Efeito Halo: o que é e quais são os 4 elementos para evitá-lo

Efeito Hallo e os 4 elementos para evitá-lo
Efeito Hallo e os 4 elementos para evitá-lo

Fracasso ou sucesso analisados considerando apenas os resultado pode ser um erro brutal e com consequências perigosas.

Tomar decisões durante a gestão de projetos demanda a consideração de diversos fatores.

A partir de muita prática a avaliação de riscos e previsões se torna mais precisa, produzindo resultados satisfatórios no tempo necessário.

Porém a atribulação das rotinas dos gestores, apoiadas em informações superficiais os levam para um movimento de precipitação em relação à processos e qualificação.

Este movimento, definido como efeito Halo está intensamente presente no ambiente corporativo ampliando a distância de colaboradores e gestores das avaliações claras de suas áreas de atuação.

Acompanhe este artigo para compreender os fatores que resultam nesse efeitos, os impactos sobre as empresa e de que forma ele pode ser evitado.

O que é efeito Halo?

O diagnóstico de oportunidades de melhorias e gargalos são alguns dos elementos que permitem às empresas explorar a inovação, elaborando e cumprindo com as estratégias estabelecidas e se destacando no mercado.

Porém gestores e funcionários se pautam apenas nos resultados, sem demonstrar curiosidade pela análise dos fatores que os provocaram. E neste cenário surge o efeito Halo.

Este termo descreve o movimento realizado pelo cérebro em direção à análise, julgamento, conclusão e definição de situações baseado apenas em uma característica, expandindo a avaliação de um aspecto em detrimento dos demais não relacionados ao primeiro.

A criação do conceito

A teoria do efeito Halo foi elaborada, durante a Primeira Guerra Mundial, por Thorndike. Durante este período o psicólogo analisou os critérios utilizados por comandantes durante as avaliações de soldados sob sua tutela.

Com os resultados, Thorndike percebeu a grande correlação existente entre os considerados mais bonitos e que também eram apontados como mais habilidosos.

Porém, apesar da aparente imprecisão, esta forma de análise é recorrente em ambientes organizacionais.

Duas típicas manifestações do efeito Halo são a análise, por recrutadores, de candidatos com aspectos que lhe chamem mais atenção, os favorecendo durante o processo e a influência de uma ação pontual sobre o julgamento  de um processo como todo.

O impacto do efeito Halo na avaliação dos colaboradores

Um dos principais impactos negativos do efeito Halo é no departamento de Recursos Humanos, a partir da avaliação superficial recebida por colaboradores por conta de análises contaminadas.

Desta forma as oportunidades são reduzidas porque são reduzidas as chances dos colaboradores para comprovar suas habilidades.

E o grau de insatisfação se torna crescente entre os times, reduzindo a produtividade no ambiente de trabalho.

A análise superficial reduz as chances na melhora da autoconfiança e do desempenho em quesitos que necessitam de maior cuidado.

Logo a empresa perde oportunidades de obter o potencial máximo de cada colaborador, o que pode resultar em perdas financeiras.

Os impactos negativos também recaem sobre os gestores, já que podem perder a cooperação de seus liderados devido a sensação repressão após análises baseadas apenas em resultados ou características específicas.

Os gestores passam a ser temidos por seu time, dificultando o exercício da liderança em sua plenitude.

Evitando o efeito

Para quem deseja evitar o efeito Halo no ambiente de trabalho, apresentar de sua presença constante pode se basear nos passos que abordaremos agora.

Analisar as variáveis de cada processo

Pare de avaliar sucesso e fracasso orientado apenas por resultados. Um bom gestor precisa checar todas as variáveis envolvidas nos processos, compreendendo erros e acertos, bem como qualificações e possíveis pontos de melhoria.

Contar com um bom time de gestores

Um dos principais responsáveis por causar o efeito Halo é a insistência das empresa em nomear colaboradores com alto grau de especialização em determinada área para cargos de gestão.

A gestão de pessoas exige dos gestores a capacidade de aplicação de conhecimentos, técnicas e habilidades na execução de projetos e comando de equipes de forma eficaz, o que pode não ser atendido por um especialista em determinada área.

Recomenda-se a designação de profissionais com capacidade executiva, apoiando-se em metas e KPIs com o objetivo de melhorar as avaliações.

Dar voz aos colaboradores

Independentemente da cultura organizacional da qual você faça parte é fundamental que a empresa permita que seus colaboradores falem.

Desta forma eles se sentirão mais confortáveis na oferta de feedback e pontos de vista em relação aos projetos da empresa.

Assim também será possível municiar os gestores com informações que permitam uma avaliação de processos mais ampla, evitando precipitação nas análise.

Conscientização dos times em relação a imagem corporativa

Diversas vezes o efeito Halo acontece como consequência de prejulgamentos sobre a imagem de um colaborador. 

Apesar de muito equivocado, é imprescindível que os colaboradores consigam identificar os valores praticados pela empresa onde atuam e qual deve ser sua atitude perante eles.

Não importa qual o perfil da organização, os colaboradore precisam compreender quais são seus limites para que não sejam visto de maneira incorreta.

As empresas precisam deixar de lado a análise do sucesso e fracasso baseada somente nos resultados, desconsiderando detalhes preciosos dos processos.

 Ao agir desta forma as empresas podem ser submetidas a perdas brutais sob todos os aspectos.

Portanto procure identificar se o efeito Halo está presente em sua organização e tome as medidas necessárias para contê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *