Marketing sensorial: como colocar em prática através dos sentidos

Marketing sensorial: como colocar em prática através dos sentidos
Marketing sensorial

Dentre as estratégias utilizadas para naturalizar o ciclo de compra e aumentar a autonomia dos clientes, o marketing sensorial surge como ótima opção.

Ao escolher a exploração dos sentidos humanos as empresas aumentam as possibilidades de conclusão de determinado negócio e consequentemente aumentam os resultados gerados.

Durante este processo os clientes possuem um contato bem mais intenso e complexo coms os produtos desejados, indo além da visualização online ou pessoalmente.

E por conta de sua importância vamos explicar agora o que é o marketing sensorial e os benefícios que podem ser obtidos através de sua utilização.

O marketing sensorial

Marketing sensorial é uma metodologia utilizada para estimular os sentidos humanos, ao todo cinco, permitindo que a contribuição de cada um crie a atmosfera ideal para realização de vendas e desenvolvimento de um funil com foco na subjetividade.

Alguns dos sentidos, como a audição, olfato e paladar não terão conexão direta com seu negócio, mas podem e devem ser utilizados para despertar nos clientes a necessidade de comprar, graças à estímulos que causam impulso positivo, desejo e bem-estar.

Cinco sentidos colocados em prática

Agora que já é possível compreender o que é o marketing sensorial e seus principais elementos, vamos detalhar a atuação de cada sentido dentro da estratégia.

Olfato

O olfato é considerado um dos mais poderosos dentre os sentidos quando utilizado na construção de uma personalidade sensorial para sua marca.

Isso porque os cheiros propostos aos clientes podem despertar lembranças, e se trabalhado de forma adequada, geram associação quase instantânea dos clientes com os produtos.

As empresas que trabalham no ramo alimentício podem fazer com que o ambiente físico se harmonizem com seus produtos, despertando a vontade de consumir determinado item.

Para empresas que não atuam no ramo alimentício a tarefa não é complicada.

Basta que tenha bem definida a estratégia de branding, pois através dela consegue identificar a exata necessidade de seus clientes.

E como consequência conseguem estabelecer uma harmonia entre ambiente e produtos que consiga  despertar o desejo de compra.

Paladar

O paladar é um sentido que pode ser utilizado por empresas, mesmo que elas não conheçam a estratégia de marketing sensorial.

As empresas que disponibilizam alguma espécie de lanche, café ou água para seus clientes utilizam fortemente a estratégia sensorial, pois através desta oferta minimizam o impacto negativa da sensação de espera à qual os clientes são submetidos.

Visão

Se o objetivo de um empresa é o reconhecimento de sua marca, o sentido ideal é a visão. O conceito de identidade visual reforça o poder desse sentido.

É através do conceito de identidade visual que uma empresa reforça a necessidade de criação de unidade para sua marca, pois permitirá que o cliente lembre de sua empresa toda vez que estiver diante de cores e formas específicas.

A combinação de cores e formas devem ser minuciosamente pensadas para que o impacto seja positivo independente do canal de contato.

Tato

Em um primeiro momento o tato pode ser um sentido que limite a exploração, mas como o paladar, é utilizado em vários momentos sem que se perceba sua importância.

Quando um cliente deseja adquirir um móvel os primeiros critérios utilizados para definir a escolha do produto mais adequado  são o conforto, a ergonomia e o aconchego.

O contato do cliente com o produto é um enorme diferencial na experiência de compra.

Salas de espera com móveis desconfortáveis ou até mesmo lojas com provadores não compatíveis com as medidas de seus clientes podem proporcionar uma experiência negativa, o que impedirá a aquisição de qualquer produto ou serviço prestado por sua empresa.

Audição

O último sentido, a audição, é um excelente aparelho para associação subjetiva. Um exemplo são as músicas tocadas nos elevadores.

Elas eram utilizadas para tornar mais agradável a sensação de estar preso em uma caixa, o que naturalmente ainda causa certo desconforto em algumas pessoas.

As salas de espera também são exemplos para utilização do marketing sensorial através de sons, normalmente com playlists programadas de acordo com o público alvo.

Em se tratando de audição também é importante determinar de que forma serão utilizados os sons.

A empresa precisará definir também elementos como volume e a disposição das caixas de som de modo que atenda a necessidade de público e ambiente.

Os benefícios do marketing sensorial

Ao lançar mão do marketing sensorial uma empresa terá benefícios como a criação de vínculos emocionais com seus clientes, a exploração de produtos além da obviedade, estímulo espontâneo ao desejo de compra, fidelização e encantamento dos clientes e o desenvolvimento de uma identidade de marca única e inovadora.

E estes benefícios podem ser obtidos a partir do momento em que a empresa compreender que, em meio a enorme competitividade comercial decorrente da transformação digital, precisa oferecer experiências cada vez mais personalizadas à seus clientes.

As experiências genuínas se tornaram ponto de partida para conquistar a confiança de seu público.

Com exigências cada vez maiores e particulares as empresas precisam permitir que seu público compreenda por si só a qualidade de um produto e a sua necessidade. 

O estímulo à sensações como positividade, aconchego e bem-estar permitem que a empresa crie um ambiente que favorece a venda de determinado produto ou serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *